SEO: sem dúvidas, você já ouviu falar dessas três letras tão fundamentais para estratégias de marketing digital. A sigla significa Search Engine Optimization, ou seja, otimização para motores de busca, em português. O termo é conhecido por ser um conjunto de estratégias que “traduzem” seu conteúdo e fazem o Google relacioná-lo com determinadas palavras-chave.

Desse modo, o SEO é um dos grandes responsáveis pelo rankeamento dos sites nos resultados de pesquisa de buscadores como o Google. Palavras-chave, artigos de blog e link building são alguns dos fatores com peculiaridades quando falamos em SEO.

Entretanto, a maioria das vezes em que falamos de SEO, falamos em sites e blogs com conteúdos diversos. Mas será que as técnicas são úteis também para Landing Pages? Sim, sim e sim! E agora é a hora que iremos te explicar como, vem com o Bulldesk!

SEO em Landing Pages, vale a pena?

Sem dúvidas, sim! Aplicando estratégias de SEO em landing pages, você aumenta a geração de Leads através da busca orgânica. Leads que chegam a partir da pesquisa em motores de busca são especialmente valiosos, pois geralmente encontram-se numa etapa mais madura da jornada de compra. Como a pessoa está buscando por uma informação que você oferece e o Google entendeu isso, existem muito mais chances da sua Landing Page melhorar o tráfego e, consequentemente, a taxa de conversão, ao rankear bem no buscador e aparecer para pessoas interessadas.

Como as duas principais métricas para uma landing page são tráfego e conversão, o SEO pode te ajudar muito para obter bons resultados. Afinal, seu intuito é atrair pessoas interessadas e trocar seus dados pela oferta de valor proposta. Para tanto, nada como aparecer antes da concorrência nos resultados do Google, não?

Portanto, otimizar a sua Landing Page faz com que você apareça primeiro nos resultados do Google para alguém que já está buscando sua solução. Dessa forma, o Lead cai diretamente no que importa para ele, percorrendo menos cliques do se o link fosse seu site, por exemplo.

Perceba que essa forma de otimização não minimiza a importância de manter um blog ativo, por exemplo. Afinal, conteúdos ricos também contribuem para estratégias de marketing digital, com uma abordagem diferente das Landing Pages.

Será que estou no momento de fazer SEO para Landing Pages?

Será que estou no momento de fazer SEO para Landing Pages?

Saiba que existem diversos cenários em que o SEO para Landing Pages pode contribuir para a conversão dos Leads almejados. Antes de mais nada, essa estratégia é indicada para quando a Landing Page fica online por um grande período de tempo. Para poder aparecer nos resultados de busca, as Landing Pages precisam ficar pelo menos 3 meses no ar. Depois desse tempo, com uma otimização de qualidade aliada à outras estratégias, sua Landing Page pode aparecer nos primeiros resultados orgânicos do Google.

Outra situação onde o SEO é indicado são Landing Pages de fundo de funil. Isso acontece porque no fundo de funil o visitante já está avançado na jornada de compra, ou seja, mais próximo da concretização. Com Landing Pages otimizadas, ele chega mais diretamente no cupom de desconto para compra ou no pedido de orçamento.

Por último, mas não menos importante, temos o cenário em que você já tem seu site ou blog bem rankeado entre as primeiras colocações do Google. Contudo, melhor do que um link bem rankeado são dois links bem rankeados, não? Aproveite o SEO em Landing Pages para ter mais de uma página nos primeiros resultados do Google, aumentando sua conversão e presença digital.

Se identificou com algum desses cenários? Então confira nossa lista de dicas com as melhores práticas de SEO para Landing Pages!

1. Palavra-chave bem escolhida

1. Palavra-chave bem escolhida

A escolha da palavra-chave principal do conteúdo é o primeiro passo para se dar ao considerar estratégias SEO. Sua escolha varia de acordo com a etapa da jornada de compra se encontra o público-alvo. Portanto, defina qual o objetivo da Landing Page e, posteriormente, escolha a palavra-chave baseado em métricas da mesma.

Assim como o Planejador de Palavras-Chave do Google, diversas ferramentas oferecem informações que medem a força da palavra-chave nos buscadores. Essa avaliação é fundamental para que a escolha seja assertiva e o visitante encontre exatamente o que buscava.

A dica é evitar palavras-chave que sejam genéricas, pois estas são mais concorridas e mais difíceis para rankear. Uma outra artimanha é inserir termos como “dicas”, “guia” “como fazer” para Landing Pages voltadas para as primeiras etapas do funil de vendas. Por outro lado, para visitantes que já estão na busca por soluções, recomendamos incluir termos como “comprar”, “melhor opção de” ou “preço”.

2. Um bom Snippet

O Snippet de uma página corresponde ao resumo dela exibido nos resultados do Google. Isso inclui o título, a URL e  a meta-descrição. Esse fator contribui bastante com a taxa de cliques no link da página. Afinal, o visitante considera o Snippet como uma amostra do que irá encontrar na Landing Page. É aí que reside a importância de um Snippet bem construído: você pode ganhar ou perder os visitantes nessa leitura rápida.

No título, insira a palavra-chave do conteúdo. Assim, o conteúdo da sua página fica explícito e não gera dúvidas – nem para o Google, nem para o visitante. Além disso, tente não passar de 60 caracteres, pois este é o limite que aparece no buscador.

Na URL, também é recomendado inserir a palavra-chave do conteúdo. Essa medida impacta diretamente no rankeamento da página. O limite de tamanho é de 76 caracteres.

Por fim, a meta-descrição é o momento de incentivar o clique do usuário com até 156 caracteres. Nesse momento, pode inserir a palavra-chave com algum CTA.

3. Considere a experiência do usuário

Genericamente, muito se fala na importância de repetir a palavra-chave do texto ao longo do conteúdo, principalmente nas frases iniciais. Apesar disso, já se sabe que o SEO vai muito além disso. Portanto, é mais estratégico pensar na experiência do usuário ao acessar a página.

Certifique-se de que o conteúdo, bem como o foco da página (em conversão, por exemplo), estejam de acordo com o que você propôs ao convidá-lo a acessar sua Landing Page. O Google consegue medir a conversão do usuário e a utiliza como um parâmetro para rankear as páginas.

Portanto, pense na experiência do usuário, construa um site voltado para seus objetivos e cumpra sempre o que propôs resolver.

4. Imagens com apelo de conversão

Em uma Landing Page, é essencial que seu objetivo esteja muito explícito, bem como o caminho que o usuário deve percorrer ao acessá-la. Por conta disso, sugerimos que você opte por uma imagem principal com forte apelo para conversão.

Para tanto, reflita sobre o que representa bem sua proposta de valor e também sobre a composição de cores que funciona melhor. Por fim, não esqueça de inserir o Texto Alternativo em todas as imagens da Landing Page: tanto a principal quanto as demais.

Essa ação ajuda a rankear melhor seu site e serve para auxiliar o usuário caso a imagem não carregue. Ah, e falando em carregamento de imagem, opte por arquivos de tamanho leve! Afinal, quanto mais rápido ela carregar, melhor!

5. Templates para dispositivos móveis

Já faz anos que as buscas feitas através de dispositivos móveis são mais frequentes do que as buscas por desktops. Portanto, é fundamental que o template da sua Landing Page contemple tablets e smartphones!

Como o Google considera a experiência do usuário, seu site será melhor rankeado se for mobile-friedly. Além disso, as conversões sem dúvidas serão maiores se o usuário encontrar uma boa versão mobile da Landing Page.

6. Cuidado com a taxa de rejeição

Como já mencionamos, no rankeamento de páginas, o Google se importa com a experiência e utiliza algumas métricas para medir o grau de satisfação do usuário. Entre essas métricas, está a taxa de rejeição.

Caso o usuário chegue até sua página através dos resultados de busca e não converta, o Google passa a considerar que seu site não é relevante para as palavras-chaves buscadas. Para tanto, construa um site com boa navegabilidade e que cumpra a oferta de valor que promete. Além disso, aplique estratégias de conversão. Afinal, nesse cenário, utilizar estratégias de conversão se torna também uma estratégia de SEO.

7. Deixe sua Landing Page disponível

O Google demora um período mínimo de 3 meses para rankear seu link, portanto, é importante deixar a Landing Page no ar para conseguir alcançar um bom lugar nos resultados.

E aí você nos pergunta: mas Bulldesk, e se a oferta da minha Landing Page já tiver terminado?

Nesse caso, sugerimos aproveitar a URL e as estratégias de SEO utilizadas na Landing Page para disponibilizar algum outro conteúdo relacionado ao tema. Certamente vale a pena aproveitar o rankeamento de uma página que já existe, especialmente utilizando-a para demonstrar sua notoriedade no assunto.

E aí, já está convencido sobre a importância de investir em SEO também em suas Landing Pages? E pra ajudar ainda mais nesse processo, pode contar com o Bulldesk: nós temos templates exclusivos de Landing Pages para os objetivos da sua estratégia.

TESTE O BULLDESK 7 DIAS GRÁTIS