OKR whaaaat? Esse nome pode até parecer um pouco estranho, mas pode fazer todo o sentido na vida e no sucesso dos seus negócios. Vem com o Bulldesk que a gente te explica! OKR, sigla em inglês de Objectives and Key Results, é uma metodologia de gestão criada por Andrew Grove, ex-CEO da empresa Intel. Ela foi criada com o intuito de auxiliar uma empresa a atingir os resultados principais propostos. Como? Através de um sistema de objetivos e resultados chave.

Sabemos que fazer um planejamento e o executar com sucesso são tarefas que na teoria parecem muito simples. Entretanto, na prática, a realidade é muito mais complexa e árdua. Dessa maneira, se você for entrar a fundo no assunto, perceberá que a busca por ferramentas e metodologias de gestão são inúmeras, e parece não ter fim. Por outro lado, é extremo achar que não há necessidade de se preocupar com gestão eficiente quando o negócio é lucrativo.

Aliás, esse é um dos motivos da falta de consistência em tantas pequenas e médias empresa, uma vez que sem uma boa gestão interna elas ficam ligadas demais do ritmo do mercado, levando muitos negócios à falência.

Mas pensando em fortalecer a operação e escalar o negócio, é fundamental buscar um modelo sólido de gestão.

OKR

E é aí que entra os Objectives and Key Results: para suprir essa necessidade.

Mas, vamos voltar onde tudo surgiu e começou.

O exemplo mais emblemático da importância e efetividade do OKR é a empresa Google, que utiliza essa metodologia desde 1999. Na época, o Google era apenas uma pequena empresa com poucos funcionários e baixo faturamento. Nesse meio tempo, a empresa acabou se transformando em uma das maiores do mundo. Em seus tempos primórdios, o Google tinha apenas 40 pessoas. Hoje, conta com mais de 60 mil dos melhores profissionais do mundo, espalhados por diversos lugares do globo.

Mas como funciona o OKR?

Mas como funciona o OKR?

A metodologia OKR é uma estratégia de planejamento com o propósito de alcançar metas que combina dois fatores principais: objetivos e resultados chave.

Em suma, o OKR consiste em dividir um objetivo principal de uma empresa e correlacioná-lo a diversos objetivos que são atingidos a partir de determinados resultados chave.

Desse modo, para a implementação do OKR, é necessário que se tenha uma definição de metas simples e específicas para os objetivos, de forma a aumentar o engajamento e a motivação dos funcionários e equipes formadas, bem como simplificar o alcance dessas metas. 

E quais seriam elas?

  •  tornar-se autoridade no mercado;
  • oferecer um suporte espetacular ao cliente;
  • escalar consideravelmente as vendas.

Todos esses alvos não só são claros e específicos como também não deixam dúvidas de qual deve ser o foco.

Como definir as metas?

Explicando um pouco melhor, as metas do OKR não devem ser definidas e divididas apenas pelos líderes ou gestores da empresa, mas sim por todo o grupo de funcionários envolvidos nos processos e cumprimento dos objetivos. Dessa forma, você consegue garantir a participação de todos no planejamento. Aliás, essa, que é uma das características principais de OKRs, é um  procedimento conhecido como Top Down e Bottom up.

A princípio, o planejamento de metas tradicional considera apenas, ou em grande parte, os objetivos propostos por apenas os diretores da empresa. Por outro lado, no OKR, os objetivos não devem ser estabelecidos inteiramente pelos líderes e gestores.

Assim sendo, a proposta é de que apenas 40% da formação de objetivos e metas sejam realizados por essas pessoas. Do mesmo modo, os outros 60% devem ser formulados pelo próprio grupo de funcionários que irão realizar os objetivos. A ideia por trás disso é envolver todos na criação das metas. Além de garantir que o olhar de todos seja útil no processo.

E na prática?

Por exemplo: um restaurante define em seu OKR a meta de “ser o melhor restaurante do Brasil e o primeiro do sul a ganhar uma estrela Michelin. Dessa forma, o chef de cozinha desse restaurante, ao receber 40% desse OKR , define os 60% faltantes que devem ser feitos para isso acontecer. Para ele é fundamental “trabalhar com os melhores produtos do mercado, criar um menu diferenciado, etc.”.

Como você pode ver, o dono do restaurante não deve pensar em detalhes de como o restaurante será o melhor. Porém, ele deve garantir que há alguém pensando no que deve ser feito para que isso aconteça. O mesmo raciocínio serve para qualquer organização.

Além disso, para elevar o engajamento dos profissionais, experimente envolvê-los no processo de elaboração de objetivos. Sem dúvidas você se surpreenda com os resultados.

Como traçar prazos?

Depois que as metas estiverem estabelecidas, os prazos para a realização das metas propostas devem ser definidos, preferivelmente curtos.

Afinal, prazos muito longos prejudicam a concretização dos resultados chave e objetivos, pois podem desviar o foco e dificultar o processo, prejudicando sua eficiência. Desse modo, são indicados prazos trimestrais ou no máximo semestrais. Contudo, se a realização de uma meta exigir um prazo maior, provavelmente essa meta pode ser dividida e construída a partir de prazos mais curtos.

E os resultados?

Outro fator muito importante na metodologia OKR é o acompanhamento e a apresentação dos resultados. Os resultados devem ser analisados constantemente.

Uma vez que os prazos estabelecidos são mais curtos, o acompanhamento contínuo dos resultados é uma maneira de avaliar a eficiência do trabalho e possibilitar intervenções mais rápidas quando há um desequilíbrio entre desempenho, alcance de metas e prazos estabelecidos.

Por isso, é essencial que a apresentação dos resultados seja realizada de forma transparente, onde todos os envolvidos no processo possam ter conhecimento do andamento das atividades, aumento o sucesso de conclusão das metas.

Dessa forma, ficou claro que a mensuração de resultados é ponto central na metodologia OKR. Porém, sabemos também que, para muitas pessoas, não é algo tão importante a fazer. O pensamento de que gestão tem a ver com pessoas e não com dados não reflete a realidade.

O fato é que acompanhar métricas e analisar dados não quer dizer que você precise deixar de lado a parte humana da organização.

Pelo contrário, agir com base em dados torna possível tomar decisões mais justas, além de criar um ambiente mais agradável e colaborativo.

Por isso, #FicaDica:

Divida para conquistar

Uma das propostas dos OKRs é quebrar um objetivo grande em várias metas menores. Faça isso também com o acompanhamento de dados. É interessante dividir as métricas entre diferentes profissionais. Dê a eles o treinamento necessário para acompanhá-los e fique de olho no trabalho.

Torne claro o valor prático da mensuração de resultados. Entenda, durante o processo, qual vai ser o uso dos dados coletados e sua importância. Provavelmente, ao perceber como analisar os resultados afeta positivamente o desempenho coletivo e individual, todos se esforcem mais para fazer da análise de resultados parte do dia a dia.

Use os dados para melhorar processos e gerar feedback

Não existe motivador maior do que mostrar, na prática, como a avaliação de resultados contribui para tornar os processos mais ágeis. Também vale usar as informações coletadas para gerar feedback e ajudar cada colaborador a melhorar seu trabalho. Mostre para eles que o resultado final é justamente o contrário: ajudar todos a desempenhar melhor e com menos estresse. Isso ajudará a criar na sua empresa uma cultura de mensuração de resultados e facilitará implementar o OKR com sucesso.

A metodologia OKR é a abordagem perfeita para empresas que procuram otimizar seus modelos de gestão e escalar seus negócios. Com o OKR, isso acontece de forma simples, sem se afundar na complexidade de vários métodos atuais.

Nós também já falamos sobre a metodologia Growth Hacking e Customer Success. Essas duas perspectivas também vão ajudar você a cuidar dos negócios.

Por isso, siga as nossas dicas, ou, melhor ainda, entre em contato com o Bulldesk que a gente te ajuda a chegar lá. 😉

TESTE O BULLDESK 7 DIAS GRÁTIS