Estamos sempre falando aqui no Blog do Bulldesk sobre relacionamento com o cliente e o impacto positivo que uma estratégia bem feita pode ter em sua empresa. 

Para saber o que isso significa, você precisa, antes de mais nada, firmar seu compromisso com o relacionamento em si. Todo e qualquer relacionamento tem como base a troca mútua, seja de informações, de ideias, de conceitos, de afetos. Com seus clientes, essa troca não é diferente da que você costuma fazer com seus colegas de trabalho, amigos, e até familiares.

É necessário despender uma quantidade de energia considerável – até um pouco além do que você imagina – para pensar no cliente como alguém fundamental para o seu negócio. Cuidar de clientes é tão importante quanto cuidar de funcionários, pois, juntos, fazem a roda da sua empresa girar, o dinheiro entrar e o seu negócio se manter de pé. 

Existem formas específicas de melhorar esse relacionamento profissionalmente, com técnicas e ferramentas colocadas de forma intencional, para que seu cliente esteja em constante evolução junto de seus produtos e serviços – e que cresça de forma escalonável, permanecendo e aderindo ao seu negócio. 

Que ferramentas oferecer para que seu cliente se sinta seguro? 

Ao pensar nessa etapa, releia o inter título. “Ferramentas para que seu cliente se sinta seguro”. Parece algo mais físico, como um bom contrato, garantias, documentos que comprovem que você trará resultado para ele, certo?

Bom, isso tudo cria um senso de segurança, de fato. Mas, você sabe o que também garante que seu cliente não se arrependa e se sinta constantemente surpreso com o seu produto? O senso de que sua empresa não depende dele.

“Ué, mas vocês não estavam falando que seu cliente tem que se sentir especial?”. Sim, e essa é a mais pura verdade. Mas, quando seu cliente se sente bem e ainda consegue visualizar que sua empresa tem muitos outros produtos e formas mais refinadas de atendimento – literalmente “coisas diferentes” acontecendo para quem adquire produtos diferentes –, ele começa a respeitar a sua empresa e a desejar esses produtos também. 

Com esse movimento, você consegue transformar sua equipe de vendas, dando um boost nas possibilidades e trazendo conceitos que podem ser excelentes para o seu negócio – como um aumento de ticket médio, métodos de Cross Sell e Up Sell, recompra etc. E isso tudo, em tradução livre, significa lucro. 

Definindo o seu ticket médio 

O ticket médio é um indicador de performance de vendas, que é calculado através do valor monetário das vendas totais dividido pelo número de vendas – ou o número de clientes e o valor médio das compras gasto. 

Diferentes produtos possuem diferentes preços, canais de vendas etc. Tudo isso pode entrar nos cálculos, por isso, encontrar as fórmulas que mais combinam com a sua empresa é importante. Hoje, vamos trazer os dois tipos de cálculos citados acima: número de clientes ou número de vendas. 

Considere as seguintes variáveis:

Ticket Médio do Produto (TMP):  

  1. Ganho Total com Vendas em um período. Vamos chamar de GT.
  2. Número de Clientes que compraram esse produto no mesmo período (NC). 
  3. Número de Vendas realizadas (NV). 

Calculando o ticket médio da sua empresa (número de vendas):

O cálculo é simples: divida o GT pelo NV. 

Se o seu GT foi de R$ 3.000.000,00 e você realizou 150 vendas, sua fórmula fica: 

TMP = GT / NV. 

TMP = 3.000.000,00 / 150

TMP = 20.000,00

Isso significa que cada venda trouxe, aproximadamente, R$ 20.000,00 para sua empresa. Esse é o seu ticket médio. 

Calculando o ticket médio da sua empresa (número de clientes):

Para calcular seu ticket médio através do número de clientes, a fórmula a ser utilizada é dividir o GT pelo NC. 

Se o seu GT foi de R$ 3.000.000,00 e você possui 200 clientes, sua fórmula fica: 

TMP = GT / NC

TMP = 3.000.000,00 / 200

TMP = 15.000,00

Isso significa que cada cliente gastou, aproximadamente, R$ 15.000,00 na sua empresa. 

O que fazer com esses dados? 

A primeira ação recomendada é realizar uma análise criteriosa de custos. Quanto custa adquirir e manter um cliente, quanto custa uma saída de cliente e todas as contas necessárias para que você entenda qual a margem de lucro e prejuízo seu cliente está lhe oferecendo. 

Com esses indicativos em mãos, talvez seja o momento de trabalhar conceitos como Cross Sell, Up Sell e outros métodos para que sua equipe de vendas faça os números melhorarem ainda mais. 

Você confere posts sobre Cross Sell e Up Sell nas partes I e II deste post.