Indicar é algo típico das relações humanas – todos nós já indicamos alguma vez na vida, ou já seguimos alguma indicação de produto e serviço. Agora, se vender é o fator responsável pela sobrevivência de qualquer negócio, já pensou como pode ser interessante unir esses dois conceitos?

Com tantas mudanças e atualizações no mundo digital e nas mídias sociais, acabamos esquecendo que vender, às vezes, pode ser algo muito mais simples do que parece – e que tem, sim, tudo a ver com indicar.

Não é à toa que o Marketing de Indicação vem sendo ainda mais difundido e estudado – pela alta possibilidade de sucesso na venda e na retenção de clientes, explorar essa modalidade pode ser bastante frutífero para o seu negócio, além de fazer sua empresa vender mais e tornar seus clientes atuais ainda mais felizes com o produto que adquiriram.

Afinal de contas, se eles estão dispostos a indicar, você acaba pulando etapas de venda que podem ser desafiadoras para muitas empresas. Nem todo mundo sabe vender, ou, pelo menos, estruturar um canal de vendas que faça a empresa crescer de forma efetiva. Certo?

Com um bom Marketing de Indicação, bem desenvolvido e construído, você verá sua empresa explorar um canal de vendas quase abandonado, e que pode ser extremamente rentável – além de trazer uma grande quantidade de benefícios para quem já se envolve com o seu negócio.

O que o Marketing de Indicação pode fazer pela minha empresa?

Olha, não adianta estudar sobre Marketing de Indicação e planejar uma prospecção possível se os seus clientes não estão satisfeitos com o produto que você vende. Esse é o primeiro passo para todo o processo fazer sentido e ser bem sucedido. Sem o sentimento de satisfação plena com o seu negócio, ninguém vai indicar a sua empresa.

Vale lembrar, também, que você não precisa (e nem deve) medir a satisfação dos seus clientes apenas checando se todos estão felizes ou não. Se você tiver dados e métricas eficientes, como o NPS, já vai conseguir ter uma estimativa de quais clientes indicariam o seu serviço pelo nível de felicidade que estão tendo com o seu produto. Por exemplo: se você tem 50 clientes e 10 estão sensíveis, apresentando algum nível de instabilidade ou qualquer outro problema, não faz sentido criar um processo de Marketing de Indicação e incluí-los nessa jogada.

Dito isso, nós trouxemos alguns pontos indispensáveis se você deseja iniciar um sistema de Marketing de Indicação – que podem te ajudar (e muito) a traçar um plano de ação simples e prático.

  • Seus clientes não gostam de ser enganados – e vender para pessoas que se sentem inseguras torna todo o processo muito mais difícil. Por isso, seja extremamente claro ao traçar sua estratégia de Marketing de Indicação, trazendo ao público a existência desse novo programa em mídias sociais e facilitando o compartilhamento nas redes. Quanto mais fácil for o alcance, maior será o engajamento na hora de indicar.
  • Não esqueça que, nesse momento, seu público-alvo já é seu cliente. Você não precisa usar táticas robustas de convencimento como no momento da venda, nem preparar amortecedores de objeções. Nesse momento, principalmente ao saber das possíveis recompensas, seus clientes só indicarão se o processo for simples, em poucos passos, com mensagens claras e inconfundíveis.
  • Aproveitando que já citamos as recompensas, preste bastante atenção nessa etapa: elas devem ser atraentes o suficiente para que seus clientes indiquem outras pessoas. Considere e pesquise qual o melhor tipo de incentivo para eles nesse momento, já que, nem sempre, dinheiro é o mais interessante. Descontos, produtos especiais, vales-presentes, entre outros, podem ser grandes sacadas e motivadores para o seu cliente seguir no processo de indicação.
  • Responda à pergunta honestamente: sua empresa está pronta para receber o indicado com qualidade? Se você está apenas buscando uma nova forma de atrair clientes e acredita que a indicação vai aumentar sua cartela facilmente, é preciso repensar. O Marketing de Indicação pode ser um grande “amigo” na hora de agregar ao processo de vendas, mas você precisa estar apto para receber bons clientes e oferecer um bom produto ou serviço.

Vale lembrar que o processo de Indicação não termina no momento em que você coloca novos clientes na sua empresa. Afinal de contas, os indicados também podem indicar num futuro próximo. Use o Marketing de Indicação como forma de melhorar o seu relacionamento com seus clientes atuais e você colherá excelentes frutos. A ferramenta de CRM da Bulldesk pode ser uma ótima aliada nessa hora, e te ajudar a simplificar todo esse processo, tornando-o ainda mais prático. E o melhor: tem teste gratuito!