Gerar leads de forma passiva é fazer com que as pessoas interessadas no seu negócio deixem suas informações de contato, em troca de uma oferta que seja de valor para cada uma delas.

ACOMPANHE O GUIA COMPLETO:

Saiba quais são os componentes presentes no processo da geração de leads passiva.

Landing pages

A landing page é uma página de entrada, ou de saída (agradecimento), construída com um conteúdo específico direcionado aos visitantes. Uma vez que tem como principal objetivo gerar leads, atraindo a atenção de visitantes para um determinado tema. E, consequentemente, convencê-lo a deixar suas informações.

Formulários

Os formulários estão nas landing pages para servir como um intermediador para a sua oferta. Portanto, são questionários que possuem a finalidade de armazenar informações de visitantes. E, além disso, são responsáveis por transformar os visitantes do seu site, blog ou redes sociais em leads.

Call To Action

A Call To Action é a famosa chamada para ação. Geralmente, é um botão que serve para motivar os visitantes a tomar uma decisão. Então, no caso da geração de leads, essa ação vai convidar o visitante a clicar para ter acesso à oferta. Ela precisa ser facilmente percebida e ter uma mensagem clara que ajude o visitante a entender o resultado da ação.

LEADS ORGÂNICOS NAS REDES SOCIAIS

Estamos no século 21. Logo, ninguém pensa em estratégias de geração de leads sem a presença das redes sociais. Elas possuem um número enorme de usuários, que só cresce. Por isso, as chances de você encontrar clientes ou potenciais clientes utilizando elas são bem elevadas.

No geral, são canais que possuem várias funções no marketing digital. Podendo funcionar como um canal de atração, de relacionamento e, em alguns casos mais específicos, também para a venda.

Para obter um alcance maior e mais qualificado pelas redes sociais é preciso definir qual é a persona do seu negócio, ou seja, saber quais são as características do público que tem mais chance de fechar negócios com a empresa e focar nesse público para a geração de leads.

Depois de definir as personas da sua empresa você precisa saber como utilizar as principais redes sociais para alcançar esses clientes em potencial.

FACEBOOK

O Facebook é uma fonte valiosa de geração de leads por vários motivos, como, por exemplo: possui quase 1 bilhão de usuários ativos, permite segmentações eficientes, alto engajamento. Além disso, seu buscador contempla em torno de 1,5 bilhão de pesquisas diárias, havendo um aumento de 57% no consumo de conteúdo nos últimos anos.

Com o Facebook você consegue explorar uma boa parte dos conteúdos. Sobretudo, podendo divulgar os que foram criados ou até mesmo criar conteúdo diretamente pela rede social, que conta com suporte para vários formatos de criação como vídeos, imagens e por aí vai.

Grupos: conteúdos para grupos no Facebook devem ser relevantes, possuir chamadas cativantes e que façam as pessoas clicarem. Além disso, divulgar ou criar conteúdo para grupos no Facebook possui diversas vantagens como: o público segmentado, o fácil gerenciamento do planejamento, o alto volume de grupos existentes, e o melhor de tudo: é uma plataforma gratuita

Fanpage: Provavelmente ter uma Fan Page para divulgar seus conteúdos, promoções ou até mesmo a empresa é o modo mais tradicional utilizado no Facebook. Uma Fanpage possibilita uma comunicação mais direta com o seu público, afinal, eles curtem a sua página.

LINKEDIN

O Linkedin é a maior rede social B2B do globo, e tem tido um crescimento contínuo no Brasil. O maior diferencial do Linkedin é ser uma rede social de interação entre pessoas influentes. Desse modo, proporciona uma relação singular entre os influentes de diferentes áreas e uma geração de leads mais qualificada.

Geração de conteúdo no Linkedin: A criação de conteúdo com o Linkedin tem ficado cada vez mais comum. Pois, é grande a facilidade para alcançar o público que tem os mesmos interesses sobre o assunto. Com o Linkedin, você não apenas direciona o tráfego para seus principais canais. Você também aumenta o seu alcance direto pela rede social, aumentando o engajamento inicial.

Grupos: os grupos no LinkedIn funcionam de forma similar com os do Facebook. Porém, em muitos dos casos, no LinkedIn você só vai conseguir participar das discussões já existentes. Isso, acaba impossibilitando o foco na geração de tráfego.

Página:como os grupos, ter uma página no LinkedIn funciona de maneira similar com as páginas do Facebook na hora de gerar tráfego para a sua empresa. A diferença é que, nesse caso, se espera um tráfego mais qualificado.

INSTAGRAM

Não são todos os segmentos que conseguem muitos leads. Mas, ainda sim existem segmentos que obtêm bons resultados. Como, por exemplo, os setores de: moda, fotografia, viagens e gastronomia.

Esses segmentos conseguem utilizar a rede de forma mais natural, mostrando seus produtos, materiais, conteúdos ou até suas agendas. O mais importante é sempre adequar as suas publicações ao meio.

TWITTER

O Twitter é provavelmente a melhor forma de comunicação direta da empresa com o potencial cliente. Além disso, existe a possibilidade de aproveitar seus artigos do Blog ou das landing pages que possuem conteúdo. Assim, divulgando-os a fim de gerar mais tráfego para as suas mídias.

MÍDIAS PAGAS

Não são todos os segmentos que conseguem muitos leads, mas, ainda sim existem segmentos que obtêm bons resultados, como por exemplos os setores de: moda, fotografia, viagens e gastronomia.

Esses segmentos conseguem utilizar a rede de forma mais natural, mostrando seus produtos, materiais, conteúdos ou até suas agendas. O mais importante é sempre adequar as suas publicações ao meio.

Mídias pagas podem resultar em uma taxa de conversão 25% maior do que posts orgânicos. Confira alguns dos principais canais de mídia paga.

  • Facebook Ads: O Facebook Ads é um dos canais mais fortes para alcançar seus potenciais clientes. É possível segmentar o público por várias características como: interesses, gêneros, idades, nível de estudo e por aí vai.
  • Além disso, existem várias modalidades em que seus anúncios podem se encaixar, como: anúncios para conversão, remarketing e Leads Ads. Essas modalidades servem para deixar seus anúncios mais específicos, direcionando seu tráfego de maneira mais eficiente.
  • Google Adwords: Google Adwords é provavelmente a mídia paga mais conhecida pelos usuários. Investir em anúncios no maior motor de busca do mundo pode ser bastante atraente para maioria das empresas. Afinal, seus anúncios serão exibidos para os usuários que estão ativamente utilizando o mecanismo de buscas. O Google Adwords permite, também, criar anúncios tanto no próprio buscador. Assim como, nos sites e blogs parceiros, incluindo o Youtube entre outros.
  • LinkedIn Ads: O LinkedIn Ads é uma plataforma de anúncios voltada para o comércio B2B normal. Isso, porque a rede social é totalmente voltada para o relacionamento profissional, diferente do Facebook, por exemplo. Para gerar leads, como o LinkedIn Ads, você pode investir em conteúdos que foram publicados na página da empresa, bastante similar com a ferramenta do Facebook. Isso possibilita, inclusive o mesmo nível de segmentação. Esse tipo de investimento vai servir para levar o seu conteúdo para o público-alvo. Se preferir, também é possível criar anúncios direcionados para a sua página da empresa ou site.
  • Instagram Ads: O Instagram Ads é a plataforma de anúncios para o Instagram. É possível utilizar ela para gerar cliques e até conversões no seu site/landing page, trazendo visibilidade e gerando leads para a empresa. Os anúncios do Instagram são gerados pelo Facebook Ads.

PRINCIPAIS CANAIS PARA A GERAÇÃO PASSIVA

Site: Possuir um site bem construído e com conteúdo de qualidade faz diferença na hora de gerar leads. Essa geração pode ser feita por meio uma assinatura de uma Newsletter, formulários referentes a outros materiais ou para testes de ferramentas.

Blog: O blog é a forma mais comum de atrair tráfego na internet e gerar leads. Em uma boa parcela dos casos, também é a porta de entrada para futuros clientes. Em torno de 29% das empresas ligadas a internet distribuem conteúdos por meio de um blog.



SE VOCÊ QUER TER SUCESSO COM A GERAÇÃO DE LEADS, CRIE UM BLOG!

<

p>

O seu blog pode ser encontrado por qualquer tipo de pessoa em pesquisas em motores de busca. Portanto, estratégias de SEO para obter bons ranqueamentos nesses motores são muito bem-vindas, inclusive para o seu site. Na hora de produzir para o blog, você tem total liberdade na criação e no formato do conteúdo, podendo fazer textos, infográficos ou slide shows, o que achar melhor. O importante é que ele seja de qualidade, relevante e que crie valor para o leitor.

SEO e marketing de conteúdo: para gerar leads, ser encontrado é importante. Uma das melhores formas de se conseguir isso é com o SEO e o Marketing de Conteúdo. Eles chegam a ser tão eficientes que só no Brasil 70% das empresas utilizam e 67% já preveem um aumento em investimentos. Com esses métodos você consegue desenvolver um conteúdo relevante e de qualidade para seus clientes em potencial. Boa parte dos buscadores disponíveis levam em consideração a qualidade do conteúdo, em conjunto com a qualidade do site. Por isso, é importante pensar no conteúdo como um combustível para a sua geração de leads.

Mídias Sociais: O marketing para as mídias sociais é um dos mais tradicionais e indispensáveis para boa parte dos negócios. Afinal, os consumidores são totalmente aptos a pesquisar, aprender e até fechar negócios por essas mídias sociais.

TELEFONE (Cold Call)

Cold Call é uma das estratégias utilizadas para a prospecção ativa (Outbound Marketing). Em poucas palavras, Cold Call é a prática de entrar em contato com um lead sem antes nunca ter conversado com ele. Esse contato é, na maioria dos casos, feito para fins comerciais.

A prática do Cold Call se torna muito efetiva quando o pré-vendedor entra em contato possuindo algo que seja de valor para o lead do outro lado da linha, facilitando esse primeiro contato.

O primeiro contato não é usado necessariamente para a venda, é uma etapa chave da prospecção ativa, onde o pré-vendedor desenvolve essa interação buscando montar um perfil completo do lead e, com isso, saber se esse lead possui alguns dos requisitos necessários que vão servir para medir o potencial de fechamento de negócios.

É importante que todas as interações estejam alinhadas com uma estratégia bem estruturadas de pré-venda, para garantir uma abordagem bem eficiente e que tenha uma elevada taxa de sucessos.

E-MAIL (Cold Mail)

O Cold Mail é bastante similar ao Cold Call, porém, invés do contato ser por telefone, o contato é feito via e-mail, buscando ser o mais objetivo e direto possível.

Evite criar e-mails comuns, a maioria das pessoas recebem um imenso número de e-mails e, por causa disso, o Cold Mail deve ser feito de maneira criativa para conseguir a atenção da pessoa. Utilizar um design responsivo na hora de criá-los pode ocasionar um aumento de 120% na taxa de cliques.

Uma das possibilidades para trabalhar com Cold Mail é utilizá-lo como um indicador na hora de priorizar suas ligações. No caso, quem interagir com o e-mail enviado pode ter prioridade na hora de receber ligações.

O Cold Mail tem como principal vantagem a possibilidade de enviar uma gama enorme de e-mails, muito mais do que você conseguiria fazer de ligações. E, desta maneira, atingindo muito mais pessoas e economizando bastante tempo.

PATROCÍNIO E GERAÇÃO ATIVA EM EVENTOS

Patrocinar eventos é um investimento que pode trazer uma bom retorno, não só no aumento das vendas e no alcance da marca, mas também aumenta o nível de conhecimento do mercado sobre seus produtos e serviços.

O aumento na geração de leads durante esses eventos também é muito perceptível. Utilizando uma abordagem ativa, mesmo através de estandes, você vai estar inserido no meio de pessoas que possuem um interesse direto em seus produtos ou serviços. Isso acarreta em uma geração de leads acima do normal.

Nem tudo são flores, não é só chegar e colocar dinheiro, empresas de pequeno e médio porte na maioria dos casos não possuem uma grande quantia disponível para investir em eventos. Em alguns casos, não possuem nenhum orçamento. Por isso, é importante que essas empresas pesquisem quais os tipos de eventos em que vale a pena investir para não desperdiçar pouco dinheiro disponível.

GERAÇÃO POR INDICAÇÃO

Indicações já renderam e rendem um número notável de fechamento de negócios mas nem todas as empresas dão o devido valor a elas.

Uma indicação não só evidencia pontos positivos a respeito do seus produtos e serviços mas também indica uma boa satisfação do cliente. Isso pode resultar em ganhos concretos para a empresa. Tanto pelo cliente já satisfeito e que volta a comprar quanto para o novo cliente que passa a conhecer a empresa, seus serviços e que pode também pode vir a fechar um negócio.

Criar estratégias ou programas específicos focados em incentivar indicações por parte da sua base clientes faz com que a empresa crie um procedimento escalável. Isso serve tanto para gerar leads quanto para vender.

ACOMPANHE O GUIA COMPLETO:

TESTE O BULLDESK 7 DIAS GRÁTIS