Embora pareça tarefa fácil, atrair clientes na internet não é algo tão simples. Com o consumo online, estamos cada vez mais exigentes – e a globalização deixou isso claro ao trazer e criar espaço digital para marcas e empresas.

Com a chegada dos computadores no Brasil, nos anos 1990, ninguém imaginava que o comércio online teria uma expansão tão intensa e crescente no país. Em 2018, o setor de e-commerce cresceu 12% e faturou mais de 53 bilhões de reais. 

Veja bem: quando falamos de e-commerce, estamos falando de marcas que possuem clientes em suas lojas online – mas, acima de tudo, estamos tratando de leads, que se sentem atraídos por uma marca ou inclinados a comprar um produto.

Claro, há excedentes: muitas marcas já carimbadas pelo público souberam trazer para o meio online seu posicionamento e identidade, criando, de modo simples, um espaço que facilite para o cliente a compra já habitual, tirando o deslocamento. Mas, muitas empresas resolveram seguir modelos próprios para atrair e reter clientes e sofreram até a chegada do Marketing Digital e suas estratégias. 

Inbound Marketing, conteúdo, estratégias específicas para redes sociais e até webinars e infoprodutos são formas muito ricas e interessantes para atrair clientes e fazê-los entrar no funil de vendas. 

O que é Inbound Marketing?

O Inbound se baseia em uma ideia muito simples: em vez de criar estratégias mirabolantes para perseguir um público-alvo em todos os lugares possíveis, você cria conteúdo interessante, que gera valor para a vida do público e, com isso, o atrai pela relevância do seu serviço. 

Pessoas que estão em contato com o seu conteúdo criam uma “relação” com a sua empresa, e passam a consumir o que você disponibiliza em suas redes sociais, sites e blogs. 

Pode parecer estranho, eu sei. “Eu não quero que meu cliente leia meu post, eu quero que ele compre meu produto!”. Já ouvimos muito isso, e esse pensamento é super comum. Porém, vale lembrar que, se o seu cliente chega até a sua empresa atraído pela mensagem que você está disponibilizando, você está abrindo um caminho para, assim, mostrar o que você faz e como soluciona aqueles problemas que o levaram a te encontrar em primeiro plano.

A aproximação com os clientes e o público segmentado são as principais características do Inbound Marketing. Você está criando um conteúdo super direcionado à sua persona.  Isso permite que você esteja falando diretamente com quem tem interesse em te ouvir.  

Formas de criar (e manter) a relação com seu cliente na internet

A presença no campo digital vai muito além de uma rede social com um post ou outro. As redes sociais devem estar sempre convergindo – tanto em conteúdo, quanto em forma de comunicação. 

Isso cria um senso de unidade para os seus clientes, que escolheram te seguir e consumir o seu material. Costumo dizer que esse é um dos grandes luxos de quem constrói marcas digitalmente: seu lead resolveu te seguir, e além disso, ele está consumindo o seu conteúdo. Não é uma grande responsabilidade entregar algo de qualidade, que o faça admirar e respeitar o seu trabalho? 

A questão das estratégias de Marketing Digital como o Inbound, infoprodutos, webinars e gestão de redes sociais vai muito além de criar um espaço que lhe traga mais vendas e dinheiro. Esse é o objetivo de todo mundo. Porém, aqui, a intenção é traçar um caminho saudável entre você e quem deseja comprar aquilo que você vende. 

Para que você entenda melhor como funciona uma estratégia de Inbound Marketing, nós separamos uma pequena lista para que você classifique e entenda melhor a trajetória do seu cliente – do momento em que ele descobre a sua empresa, ao momento em que ele vira “advogado da marca”. 

Definindo o momento do seu cliente

  • Desconhecido

Aqui, o seu futuro cliente ainda é um desconhecido. Ele procura um produto específico, ou uma solução para um problema, e ao pesquisar sobre o tema de interesse na internet, chegou até você. Talvez ele já até tenha ouvido falar da sua empresa, mas não sabe direito o que ela faz ou o que o seu negócio significa.

Como tratá-lo nesse momento? Estar a postos para conquistá-lo, entregando um conteúdo que contemple as principais soluções que giram em torno do seu produto. Por exemplo: se você é uma empresa de tecnologia que vende câmeras de segurança, o conteúdo (via blog posts e redes sociais) deve contemplar as dores e medos que o público enfrenta constantemente. Isso vai causar, de primeira impressão, uma boa relação entre empresa e desconhecido. 

  • Curioso

O curioso chegou até você e teve uma boa primeira impressão – dizem que é ela que fica, certo? 

No campo do Marketing Digital e do mundo das possibilidades que é a internet, nem sempre. A primeira impressão pode fazer ele te seguir, mas seu conteúdo, entrega e experiência de marca online vai fazer ele ficar ou apertar o botão do “unfollow”. Para que o curioso se mantenha curioso, mantenha a qualidade do seu material e entregue soluções em suas postagens ou blog posts, crie possibilidade de interação em stories e CTAs para que ele se cadastre em sua mailing list.

  • Lead (oficialmente)

De tanto a gente falar de lead por aqui e você ler essa terminologia em tudo que é lugar, é fácil pensar que você conquistou o mundo quando o desconhecido virou lead. Certo?

Bom, o lead vai passar por um montão de filtros até servir de estatística para sua taxa de conversão. Mas, seu conteúdo deve contribuir para que isso aconteça. Reafirme, o tempo todo, a intenção que a sua marca tem com esse lead. Nesse momento, é muito possível que ele faça perguntas, comente em seu post ou dê algum sinal de interesse real na sua marca. Ele já consumiu o seu conteúdo e gostou do que viu. Agora, ele quer saber “mais” que os outros seguidores. 

  • Cliente

Você vendeu o seu produto para o (agora) cliente. Isso significa que sua estratégia acabou! 

Ledo engano. A estratégia não visa simplesmente a venda e a conversão do desconhecido em curioso, do curioso em lead e do lead em cliente. É hora de continuar o bom trabalho, tanto na experiência de sucesso do cliente dentro da empresa, quanto nos canais que o atraíram num primeiro momento.

Sem colocar muito esforço nesse momento, a experiência do seu cliente será reduzida. E isso não pode acontecer. 

  • Advogado da marca

São poucas empresas que conseguem, mas, uma estratégia de Inbound visa, também, essa última etapa. Se o seu cliente virou advogado da sua marca, ele passou por todas as etapas necessárias para ter a melhor experiência possível com o seu produto. Isso significa que você escolheu a melhor estratégia possível, e ela foi alinhada com toda a equipe – tanto comercial, quanto de atendimento – e o sucesso do cliente foi alcançado. 

Agora, você deve mantê-lo informado sobre sua empresa através de newsletters, mantendo a comunicação sempre aberta e melhorando ainda mais suas estratégias de Inbound. Afinal, ele está apto para indicar o seu produto para outras empresas. 

Usufrua do Inbound para criar o melhor conteúdo possível. Você estará conversando com pessoas que estão interessadas no seu negócio, e, honestamente, não há cenário melhor.

Uma excelente dica é equiparar sua equipe de vendas com as estratégias de Inbound que você decidir utilizar. Leia o post complementar: Como otimizar sua equipe de vendas sem o aumento de custos e recursos!