A newsletter já é uma velha conhecida do marketing digital . Apesar de alguns terem a falsa impressão de que essa estratégia já está ultrapassada, ela cumpre com maestria os seus objetivos quando construída e direcionada da maneira correta.

Com o intuito de ser um informativo digital que chega ao cliente através da caixa de e-mail, a newsletter atua tanto no relacionamento com o cliente já conhecido, contribuindo para a fidelização do mesmo, quanto na abordagem de prospects.

Sendo assim, este tipo de e-mail abrange momentos diversos do funil de vendas: desde uma chamada de produto para leads em um estado avançado da compra, até para o reconhecimento do problema com artigos e dicas. Desde a conversão à fidelização, a newsletter pode ser a ferramenta que você precisa otimizar para alcançar melhores resultados em suas métricas de marketing digital.

Contudo, a eficácia desta estratégia está diretamente ligada à sua relevância e concepção correta.  Quer saber como fazer uma newsletter infalível? Então vem com o Bulldesk nas dicas

1) Avalie a relevância

Antes de tudo, é preciso verificar a relevância de uma newsletter para o negócio e seu público, além de garantir que os esforços da equipe para a criação do informativo digital valerão a pena. Ou seja: as razões para a criação desse conteúdo precisam fazer sentido.

Sendo assim, você pode responder algumas questões antes de começar:

    • Como será o retorno positivo através da newsletter?

    • A concorrência possui newsletters bem-sucedidas? O que as outras empresas do segmento fazem para ter sucesso na estratégia?

  • Quais são os recursos disponíveis para investir nessa alternativa?

Além disso, também é preciso refletir sobre a relação dos objetivos do negócio com esta estratégia de marketing digital:

    • Qual é a finalidade da minha newsletter?

  • Gerar leads? Qualificar leads? Fechar negócios? Reter clientes?

Com estas reflexões feitas, você pode concluir se criar uma newsletter é o melhor caminho para a estratégia de marketing digital do negócio. Caso a resposta seja “sim”, pode continuar a leitura das dicas que o Bulldesk preparou para você!

2) 

newsletter

O sucesso da sua newsletter começa pelo primeiro ponto de contato com o usuário: o assunto do e-mail. Esse fator é um grande responsável por uma boa taxa de abertura quando construído de forma atrativa. Dessa maneira, a ideia é que o assunto seja sucinto, objetivo e relevante.

Você pode usar a chamada mais importante da newsletter como assunto, ou tentar resumir todo o tema dela em uma frase. Aqui, portanto, é o momento de prometer a informação que o usuário irá consumir ao abrir o e-mail. Contudo, lembre-se de ser honesto já que promessas falsas podem fazer o usuário optar pelo cancelamento da assinatura.

3) Deixe a leitura dinâmica

Construa o texto de tal forma que a leitura seja fácil e intuitiva. Dessa maneira, aumentam as chances do leitor consumir todo o conteúdo que você preparou, percorrendo o olhar por toda newsletter.

Mas Bulldesk, como fazer isso? É simples. Mantenha as chamadas bem separadas e organizadas, ainda mais se for uma newsletter com vários assuntos. E o que colocar nas chamadas? Dê destaque para os pontos principais!

Caso o assunto renda um texto longo, a sugestão é manter na newsletter apenas um resumo ou introdução do texto e depois linkar para o conteúdo completo no site ou landing page. Assim sendo, sua newsletter ficará enxuta e com uma disposição de texto que facilita a leitura do usuário.

Além disso, será possível analisar o caminho que o usuário percorre no texto através dos cliques realizados, com o intuito de descobrir quais conteúdos e chamadas são mais atrativos para seu público.

4) Crie um layout simples

A regra da leitura fácil e intuitiva vale também para o layout da newsletter. Além de um layout simples contribuir para a leitura dinâmica, temos a questão do HTML do e-mail em discussão. Templates muito complexos aumentam a chance de problemas na renderização da mensagem, contribuindo para a quebra de layout.

Você não quer trabalhar duro para criar uma boa newsletter e ver ela desconfigurada quando chega no público, certo? Esse problema prejudica diretamente nos resultados e, portanto, é imprescindível prestar atenção nisso.

Para te ajudar nesta questão, temos dentro do Bulldesk templates exclusivos para e-mail. Assim, você se preocupa menos com aspectos técnicos da newsletter e mais com o conteúdo e estratégia.

5) Atente para o uso de imagens

O uso de imagens na newsletter nem sempre é a melhor escolha, uma vez que a maioria dos serviços de e-mail bloqueia a exibição deste tipo de arquivo. Dessa forma, o usuário precisa clicar em uma autorização para ver o conteúdo completo. E você já pode imaginar o quanto essa ação simples impacta negativamente nos resultados, não é?  

Para solucionar o problema, temos algumas alternativas. Primeiramente, é recomendado que você configure corretamente o texto alternativo da imagem, o ALT. Esse texto é o que aparece quando a imagem não está carregada, e por isso ele deve descrevê-la. Caso o CTA (Call to Action) do e-mail esteja em uma imagem, certifique-se que o ALT contenha as palavras do CTA.

Outra indicação é garantir que a imagem esteja em seu próprio servidor. Ainda que serviços gratuitos de hospedagem de imagens sejam atrativos, seu uso não é recomendado uma vez que são muito usados por spammers, reduzindo a confiabilidade da mensagem. Além do mais, por conta do tráfego intenso, esses serviços bloqueiam a exibição das imagens em e-mails, impedindo que o usuário veja o conteúdo todo.

Portanto, atente-se para essa questão e garanta que não seja prejudicial para os resultados.

6)Teste, teste, teste muito!

Com todas as etapas da newsletter cumpridas, é hora de testá-la antes de disparar para seu mailing. Envie o informativo para você mesmo ou para outros colaboradores da equipe. Tente enviar para servidores de e-mail diversos, como Gmail, Outlook, Uol ou Yahoo. Essa medida é importante para verificar na prática como está a exibição da newsletter nas caixas de entrada e garantir que ela não esteja sendo quebrada pelos servidores de e-mail.

Com os testes feitos e a certeza de que a newsletter está perfeita, é hora de disparar para o mailing e esperar os bons resultados.

7) 

newsletter

E falando em resultados, depois da newsletter criada – com as devidas precauções tomadas – e enviada, é hora de avaliar os números. Os relatórios oferecidos pelas plataformas de disparo são muito preciosos no momento de avaliar a eficácia de cada parte da newsletter: desde o assunto, até os lugares por onde o público clicou ou não.

A taxa de abertura ajuda a identificar o melhor horário de envio, a efetividade do assunto e a própria relevância da newsletter. Por outro lado, os cliques indicam quais assuntos e abordagens despertaram mais interesse do público. Ambos indicadores ajudam a otimizar a estratégia de envio de newsletters e aumentar o ROI (Retorno Sobre Investimento).

Com os resultados em mãos e as avaliações feitas, é hora de explorar: criar novas newsletters para testar o que deu certo e o que pode ser otimizado.

E para ficar ainda mais fácil, você pode contar com o Bulldesk! Além de diversas funcionalidades, também disponibilizamos templates exclusivos para você adaptar com seu conteúdo e disparar de forma rápida para seu mailing. Que tal começar agora a bombar seu negócio?  

TESTE O BULLDESK 7 DIAS GRÁTIS